quinta-feira, 5 de março de 2015

Peixe-boi reabilitado é transportado por avião da Guarda Costeira Americana

Logo_Rescue e marinha americana


O animal foi transferido do SeaWorld San Antonio, no Texas, para o SeaWorld Orlando, na Flórida

Transporte de Aviao peixes bois


San Antonio (TX), Março de 2015 - Em mais uma ação de esforços cooperados em prol da reabilitação de animais selvagens, a equipe do SeaWorld Rescue e membros do U.S. Fish and Wildlife Service (USFWS) realizaram o resgate e reabilitação de um peixe-boi. O animal, que chama Trinidad, viajou entre San Antonio (TX) e Orlando (FL) a bordo de um avião de pesquisas e resgastes da Guarda Costeira Americana (U.S. Coast Guard). 

Durante três meses, Trinidad esteve no SeaWorld San Antonio recebendo tratamentos veterinários e passando por um processo de reabilitação. Com estado de saúde positivo, ele foi autorizado a fazer a viagem para o SeaWorld Orlando, dando mais um passo em seu caminho rumo ao retorno ao seu ambiente natural. 

Trinidad foi resgatado em 25 de novembro de 2014 após ser encontrado nas águas frias da área de escoamento da usina NRG Energy em Trinity Bay próximo a Houston (TX). O resgate contou com o apoio de vários membros do Texas Marine Mammal Stranding Network, U.S. Fish and Wildlife Service (USFWS), Texas Parks and Wildlife Department, SeaWorld San Antonio e Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Quando foi resgatado, o peixe-boi pesava 435 quilos e apresentava vários sinais de hipotermia, desnutrição e desidratação. 

Logo após o resgate, o USFWS solicitou que o animal fosse encaminhado ao SeaWorld San Antonio para que pudesse receber tratamento veterinário e passar por uma reabilitação, que incluiu doses de antibióticos, alimentação com fórmulas especiais, entre outros. 

Após o tratamento, Trinidad passou a pesar 520 quilos e medir cerca de 30 metros. A equipe do SeaWorld Rescue contou com o apoio da Guarda Costeira Americana para fazer o transporte deste grande animal até o SeaWorld Orlando, onde ficará até que esteja completamente recuperado para retornar a Tampa Bay. Pesquisas diagnosticaram que Trinidad é proveniente de Tampa, onde foi visto pela primeira vez em dezembro de 2001. 

"Essa viagem até Orlando marca um enorme avanço na jornada de Trinidad, a qual será finalizada com sucesso assim que receber a autorização para retornar às águas mornas de Tampa Bay", declarou Chris Bellows, vice-presidente de Operação de Zoológico do SeaWorld San Antonio. "Foi um incrível trabalho de equipe, e é muito gratificante ver esse animal voltando para as águas de seu verdadeiro lar na Flórida", completou.

"Nós estamos muito satisfeitos em ter Trinidad de volta à Flórida", disse Jim Valade, coordenador de Recuperação de Peixes-Bois da USFWS. "O sucesso do resgate, tratamento e viagem aérea foi devido aos esforços cooperados e parcerias", afirmou Valade.

Em colaboração com o governo e outras instituições, o SeaWorld Parks & Entertainment opera um dos mais respeitados programas de resgate de animais marinhos doentes e feridos, que tem como objetivo final reabilitar e devolvê-los à natureza. Por mais de cinco décadas, os especialistas em animais do SeaWorld já ajudaram mais de 24 mil animais que passavam por necessidade - doentes, feridos, órfãos ou abandonados. 

O USFWS é a principal agência federal encarregada de recuperar peixes-bois em perigo. Parceiros nas ações de resgates, assim como a Guarda Costeira e o SeaWorld, o órgão é parte integrante do esforço de conservação desta espécie. 

O programa de resgate de peixe-boi do Florida Fish and Wildlife Conservation Commissions é responsável pela coordenação de resgates de animais doentes e feridos.

"Ao dar seguimento aos acordos previstos no memorando de entendimento com o U.S Fish and Wildlife Service, a Guarda Costeira mantém vivos os recursos que ajudam na proteção dos peixes-bois da Flórida", disse Katie Moore, especialista em vida marinha da Guarda Costeira do Atlântico. Na verdade, a Guarda Costeira é parte da rede de proteção dos peixes-bois, ajudando com o transporte seguro e a entrega dessa espécie em extinção" 

Como membro da Manatee Rescue & Rehabilitation Partnership (MRP), o SeaWorld é um centro de reabilitação referência que oferece cuidados que salvam a vida de peixes-bois resgatados. O MRP é uma organização cooperativa sem fins lucrativos, na qual instituições privadas, estaduais e federais trabalham em conjunto para monitorar a saúde e sobrevivência de peixes-bois resgatados e devolvidos ao ambiente natural. Informações sobre peixes-bois que estão sendo monitorados podem ser acessadas em www.manateerescue.org. O peixe-boi nativo da Flórida está em risco de extinção devido a causas naturais e também devido a mortes e ferimentos causados pelo homem. Exposição à maré vermelha, estresse devido ao frio e outras doenças são ameaças naturais que podem afetar os peixes-bois. Os danos feitos pelo homem podem incluir batidas em barcos, esmagamento em comportas ou portões e ingestão de linhas ou anzóis de pesca.

O avião HC-144A utilizado para o transporte desse peixe-boi fica baseado em Mobile, no Alabama, e é parte da frota de médio porte da Guarda. 

Informações: Juliana Bordin e Marjori Schroeder - Imaginadora SeaWorld Brasil